40 Graus Models, the series: Caian Zattar

08 out, 2016

26

Não sei bem o que falar sobre mim. Sou carioca, numa relação bem inconstante com o Rio. Hahah, sou apaixonado pela cidade, mas me gera muita exaustão e angústia por várias vezes.

30

 Muito pelo caos geral, a corrupção desenfreada, a falta de organização, o ritmo acelerado das grandes cidades (no qual sempre me vejo perdido) e as  diversas desigualdades e situações sociais abusivas que experimentamos todos os dias, mesmo que só como observadores.

Afinal, somos todos causadores e vítimas dos podres de nossa própria sociedade, de diferentes formas e intensidades, é claro.

 4

Como tudo começou

Sempre ouvia de diferentes pessoas, próximas ou mesmo desconhecidas, que deveria tentar a sorte no mundo da moda. Na verdade, nunca foi de meu interesse e ignorei essas recomendações durante muito tempo. Não conseguia me ver muito nisso.

Então,  esse ano, eu  buscava ser mais independente, ganhar meu próprio dinheiro e aliviar um pouco a pressão em cima dos meus pais.  Foi quando minha mãe me disse sobre uma amiga que tinha uma boa câmera e e deveríamos tirar  umas fotos e mandar para algumas agências,

6

 

7

 

Concordei sem qualquer expectativa, enviamos para a  40 graus e o Sergio Mattos me chamou para uma entrevista e as coisas foram fluindo naturalmente.

Tenho muito a agradecer ao Serginho pelo quanto ele apostou em mim e facilitou as coisas em muitos momentos, e na verdade continua me ajudando bastante.

Acho que o que mais me agradou nessa profissão foi a oportunidade de conhecer pessoas novas e também quebrar alguns preconceitos dentro de mim. Acreditava que fosse um mundo muito mais fútil e arrogante em que as relações se baseassem quase que exclusivamente por interesses.

 8

É claro que há muito disso também, mas foi uma ótima surpresa poder me ver fazendo diferentes amizades, com pessoas dos mais variados tipos. A observação e a participação também me fizeram perceber o quanto havia de arte nisso tudo, e logo me vi bem mais interessado e à vontade com tudo à minha volta.

Posando para os fotógrafos

 Sou muito envolvido e basicamente regido pela arte em geral. Seja a música, a fotografia, o teatro, a poesia, cinema, pintura e desenho, enfim, tudo quanto é expressão de sentimento e criação me interessa bastante.

Acho que todas essas “categorias” tem um imenso poder de interação e a vantagem de não se limitar puramente ao que manda o mercado e o dinheiro. Então, quando tenho contato com diferentes fotógrafos, gosto de entender como a pessoa trabalha, o que interessa mais a ela, desde a espontaneidade até a composição proposital de uma cena ou ideia.

Acredito que as relações humanas também são sempre fundamentais nesse processo, por isso me interesso pela personalidade de cada fotógrafo, sua  relação com a equipe e com os modelos.

20 

Até hoje, só trabalhei com pessoas das quais não posso reclamar. Ótimos profissionais e pessoas agradáveis também e agradeço muito a isso. Não saberia escolher meus favoritos, até porque não conheço muitos.

 

O trabalho do Zee, por exemplo,  me interessa bastante. A atmosfera que ele consegue nas suas fotos me toca e me traz muito uma idéia artística e profunda. Mas a verdade é que me falta espaço para falar de todos os fotógrafos, cada um me trouxe algo de diferenciado,  grandes aprendizados, principalmente os que são mais jovens e não tem uma carreira voltada especialmente para à moda.

Caian nas Passarelas

22

 

23

Minha experiência nas passarelas ainda é muito curta. Estive na São Paulo Fashion Week e no Moda Rio. Achei tudo bem interessante. Até as correrias e os estresses são divertidos. Pra mim é tudo um tanto novo e mesmo que nunca tenha sido um grande desejo meu, participar de tudo isso tem sido uma experiência é tanto.

O mercado e os modelos

Acho que no geral, mesmo ganhando mais e tendo mais oportunidades nesse meio, as mulheres ainda passam pelas piores situações em termos de humilhação.

3

Cobranças quanto a seus corpos ou objetificação dos mesmos, o que na verdade é um reflexo da sociedade em geral.

28

O estilo de Caian Zattar

Cara, não sei definir muito bem qual seria meu estilo,  mas acredito que é algo meio largadão hahah. Até porque valorizo bem mais o conforto do que o visual naquilo que eu uso. Sei lá, só sei que as tendências não significam muito pra mim. Sigo na minha, e sempre vai ter gente que goste ou ache esquisito. Fazer o quê haha

1 

Beleza x Profissionalismo

Seria falso da minha parte dizer que a beleza não ajuda. Realmente ajuda e as vezes bastante. Acho isso as vezes um tanto preocupante, já que vem de uma pré-disposição a se interessar por certos padrões estéticos. E faz com que muitas pessoas não consigam enxergar o quanto são bonitas por não estarem inseridas nos mesmos padroões pré-estabelecidos. Mas acredito que o profissionalismo muitas vezes tem mais peso no mundo da moda. A atitude conta muito, or vezes até bem mais que um rosto ou corpo bonito.

Curtindo a Vida´

No meu tempo livre eu curto muito diferentes coisas. Com os amigos rola uns barzinhos mas sempre dá pra curtir uma praia, umas exposições, shows ou rolês desse tipo. Gosto de assistir a concertos também, mas pra isso, são poucos os amigos que se interessam hahah. Música clássica hoje em dia já não interessa tanto a todo mundo.

2

Sou meio viciado em andar pelas cidades. Da pra conhecer e prestar atenção melhor nas coisas. Seja aqui, em SP ou aonde for. Sempre prefiro estar a pé ou de skate, até porque o preço dos transportes públicos está quase sempre abusivo.

Parte do corpo que mais curte e underwear favorita

Talvez meus pés, que já me levaram tanto por aím,  e a marca de underwear é algo que não me importa também. Desde que não seja apertada ou incomode por algum motivo, tá valendo :)

18

25 

 Um livro inesquecível

Cem anos de Solidão,  do brilhante Gabriel García Márquez. Esse foi um livro que realmente mexeu comigo. E imagino que vá continuar me marcando por muito tempo ainda.

Caian daqui a 10 anos

Espero já ter uma barba hahah. De resto, vamos ver o que a vida traz

19

29 

Próximos Capítulos

31

Além da carreura de modelo tenho muitos projetos paralelos, principalmente de música. Sou vocalista de uma banda chamada Stereo Tribo.

9

 

10

Estamos começando ainda, mas já temos algum material. Só ainda não está disponível na internet. Nossa pegada é uma crítica, uma espécie de grito contra o sistema e todas as desigualdades que ele gera. Um tipo de rock com influências diversas do hip hop e REP, sempre valorizando o groove. Mas na verdade, estamos abertos a basicamente a qualquer estilo. O Brasil é muito rico de ritmos e influências, Ideias não vão faltar

15

Caian Espinola de Araújo Zattar

18 anos

Altura: 1,84m

Sapatos: 43/44

14

Manequm:. 38

Agências: 40º Rio  http://40grausmodels.com/novo/ 

Way Models SP  http://www.waymodel.com.br/#!/home 

Entrevista realizada por Ed, o editor brasileiro

ednochacrinha3-3